A dieta

Dieta Pelo Tipo Sanguíneo / Nutrigenética


A dieta

A dieta pelo tipo sanguíneo foi desenvolvida pelo Dr. Peter D'Adamo, baseada em estudos pessoais a partir das descobertas feitas pelo seu pai, Dr. James d’ Adamo, onde ficou evidenciada a conexão existente entre os tipos sanguíneos, o sistema digestório e o sistema imunitário, ambos pilares da sobrevivência humana.

No Brasil esta dieta é conhecida graças ao trabalho pioneiro de Emília Pinheiro que, em 20 anos a tornou um sucesso incrível graças aos seus livros, palestras, workshops, congressos, cursos, matérias em revistas, jornais e TV e, ainda, através de postagens nas mídias sociais, meios pelos quais se estabeleceu uma verdadeira rede de comunicação e informação que ajudou milhares de pessoas a melhorar a sua qualidade de vida.

A dieta pelo tipo sanguíneo visa melhorar a qualidade de vida das pessoas de uma forma geral, com orientações dirigidas a qualquer um dos tipos, seja O, A, B ou AB (fator positivo ou negativo) quanto à escolha dos alimentos mais adequados à sua bioindividualidade biológica. Na realidade, a palavra “dieta” é um termo inapropriado, consistindo em mais um estilo de vida a ser seguido por toda a vida e, não, apenas, durante certo período de tempo. A dieta em questão é destinada a todas as pessoas que desejam melhorar a qualidade das suas vidas, quer se encontrem saudáveis ou, já estejam enfrentando doenças mais ou menos graves. O programa adequado à bioindividualidade biológica dos tipos sanguíneos é apropriado em qualquer idade - adultos, idosos, crianças e também, para mães grávidas e lactantes.

Não se trata de um programa de redução calórica, mas sim direcionar a escolha dos alimentos que proporcionem uma melhor digestibilidade e, como resultado, uma completa fonte de nutrição capaz de melhorar a funcionalidade de todo o organismo. Em síntese, todos os alimentos que representam uma ameaça ao nosso sistema imunitário e cuja introdução diária possa levar à geração de fenômenos inflamatórios ao longo do tempo deverão ser eliminados rotineiramente do cardápio. Já um plano dietético adequado à genética individual do tipo sanguíneo é o primeiro passo a seguir para reduzir a inflamação, causa primária de todas as enfermidades da vida moderna.

 

Dieta do tipo "O"

Abaixo você vai encontrar as listas dos alimentos com base na compatibilidade genética do seu grupo específico de sangue, divididos de acordo com as três categorias– benéficos, neutros e prejudiciais, e logo em seguida a cada uma, os alimentos divididos por classes - CARNES E AVES, PEIXES E FRUTOS-DO-MAR, LATICÍNIOS E OVOS, ÓLEOS E GORDURAS, NOZES E SEMENTES, FEIJÕES E LEGUMINOSAS, CEREAIS, PÃES E MASSAS, HORTALIÇAS, FRUTAS E SUCOS, TEMPEROS, CONDIMENTOS E ADOÇANTES, ERVAS E CHÁS, BEBIDAS. Por motivos autorais a relação dos alimentos é apresentada de forma parcial. Você terá acesso a mais informações, sugestões, esclarecimentos e receitas adequadas às várias refeições do dia, adquirindo o livro: Dieta Pelo Tipo Metabólico e Sanguíneo – Emília O. G. Pinheiro

Alimentos “Dê Preferência”: podem ser consumidos ​​diariamente, sendo eles os responsáveis por carrear mais energia ao organismo devido à tolerância genética e completa digestibilidade. Não será necessário, entretanto, serem usados em quantidades excessivos.
- carne bovina, veado, coração e fígado de boi, carne de carneiro, cordeiro, vitela; arenque, lúcio, bacalhau, espadarte, salmão fresco, sardinha, cavala, linguado, esturjão, truta; ovos; ghee, nozes; sementes de abóbora; figos (frescos ou secos), ameixas secas (frescas ou secas); azuki (feijão de soja vermelho), feijão fradinho; alcachofra, chicória, cebolas, batata doce branca e vermelha, alho-poró, espinafre, dente-de-leão e abóbora; açafrão, curry, pimenta caiena e gengibre; camomila, feno-grego, hortelã, olmo, maracujá, própolis, rosa mosqueta, dente-de-leão, tília e gengibre; alfarroba; água gaseificada naturalmente.

Alimentos “A Moderar”: são coadjuvantes da alimentação. Funcionam como tijolinhos ajudando na edificação e reparo do organismo.
- pato, coelho, lebre, capão, frango, peru, faisão; anchova, enguia, lagosta, carpa, garoupa, mexilhões, camarão, caranguejo, caracóis terrestres, pargo, ostra, solha, atum, tainha, amêijoas; feta (queijo de cabra fresco), queijo de cabra, mussarela (leite de vaca e búfala); manteiga, óleo de fígado de bacalhau, óleo de gergelim, óleo de semente de cânhamo, azeite extra-virgem; amêndoas, castanhas, avelãs, sementes de gergelim, sementes de girassol, manteiga de amêndoas, manteiga de gergelim; bebida de soja, queijo de soja (tofu), iogurte de soja; grão de bico, feijão preto e vermelho, feijão verde, favas, tremoços, ervilhas, soja verde e amarela; amaranto, trigo sarraceno, painço, quinoa, arroz (todos os tipos); abacaxi, damasco, melancia, citrinos, cerejas, tâmaras, figos, kiwi, framboesa, limão, manga, romã, maçã, melão amarelo, mirtilos, mamão, peras, groselhas negras e vermelhas, sabugueiro, uva branca e preta; repolho, cerefólio, pepino, funcho, cogumelos, brotos de feijão, endívia, azeitonas verdes, pimentão, tomate, salsa, radicchio, rabanete, rúcula, chalota, aipo, gengibre e abobrinha; louro, endro, cerefólio, cravo, cominho, estragão, cebolinha, sementes de funcho, levedura de cerveja, hortelã, pimenta preta, pimenta vermelha, alecrim, sálvia, sal, tamari (molho de soja), tomilho e açafrão; espinheiro, calêndula, alcaçuz, salsa, sálvia, sabugueiro, sementes de funcho e tomilho; bebidas à base de arroz e painço, melaço, leite de amêndoa, mel, xarope de bordo, açúcar de beterraba e cana-de-açúcar, chocolate amargo; cerveja (sem glúten), vinho branco e vinho tinto (moderado).

Alimentos “Não Comer”: esta categoria de alimentos deve ser reduzida ao máximo, se não eliminada completamente. Especialmente em casos agudos ou àqueles que já são portadores de doenças crônicas, como doenças autoimunes, por exemplo, devem evitá-las totalmente.
- javali, porco, ganso; arenque defumado ou conserva, cação, polvo, salmão defumado e choco; todos os produtos lácteos (incluindo iogurte); óleo de amendoim, óleo de milho; castanha de caju, amendoim, castanha do Pará, pistache, sementes de papoula; laranjas, abacates, morangos, tangerinas, melões, amoras, ruibarbo chinês, tangerinas; feijão branco graúdo, lentilhas; farinha de aveia, farelo e germe de trigo, cuscuz, cevada, trigo, kamut, milho, amido de milho, cevada, cevada, centeio e pão de centeio, sêmola de trigo duro; couve-flor, couve-de-bruxelas, repolho roxo, cogumelos champignon, milho, berinjela, azeitonas pretas e batata inglesa; vinagre (todos os tipos), bagas de zimbro, canela, ketchup, glutamato monossódico, noz-moscada, pimenta branca, mostarda com vinagre e baunilha; aloe, bardana, echinacea, erva de São João, genciana, ruibarbo chinês, sena, trevo vermelho ou prados; aspartame, doces em geral, goma de mascar, edulcorantes sintéticos, frutose, maltodextrina, malte, milho, cereais maltados contendo glúten, xilitol, chocolate ao leite; bebidas dietéticas, bebidas carbonatadas ou à base de cola, café, bebidas alcoólicas, sidra. Seguindo a dieta adequado ao tipo sanguíneo 0 você terá a oportunidade de encontrar e manter o melhor estado de saúde, atingir o peso ideal, melhorar a performance através dos exercícios físicos e prevenir, melhorar e até erradicar muitas doenças graves.

 

Dieta do tipo "A"

Abaixo você vai encontrar as listas dos alimentos com base na compatibilidade genética do seu grupo específico de sangue, divididos de acordo com as três categorias – benéficos, neutros e prejudiciais, e logo em seguida a cada uma, os alimentos divididos por classes: carne, peixe, legumes, cereais, frutas, condimentos, chás e bebidas.
Por motivos autorais a relação dos alimentos é apresentada de forma parcial. Você terá acesso a mais informações, sugestões, esclarecimentos e receitas adequadas às várias refeições do dia, adquirindo o livro: Dieta Pelo Tipo Metabólico e Sanguíneo – Emília O. G. Pinheiro

Alimentos “Dê Preferência”: podem ser consumidos ​​diariamente, sendo eles os responsáveis por carrear mais energia ao organismo devido à tolerância genética e completa digestibilidade. Não será necessário, entretanto, serem usados em quantidades excessivas.
- carpa, garoupa, peixe branco, bacalhau, salmão fresco, sardinha, cavala, truta arco-íris; ovos; óleo de girassol, azeite de oliva extra-virgem, óleo de arroz, óleo de semente de abóbora, óleo de grainhas de uva, manteiga de amendoim; amendoim, nozes, sementes de abóbora; queijo de soja (tofu), bebidas de soja, iogurte de soja; azuki (soja vermelha), feijão fradinho, lentilhas, soja; amaranto e trigo mourisco; alho, alcachofras, cenouras, chicória, cebola, alfafa, brotos de feijão, endívia, alho-poró, salsa, nabo, espinafre, dente-de-leão, couve, abóbora; damasco, figos, limões, mirtilos, amoras, toranja, ameixas, uvas passa sultanas; missô (somente soja), tamari (apenas molho de soja), mostarda (sem vinagre), gengibre; alfafa, aloe, bardana, espinheiro, camomila, camomila, Echinacea, feno grego, ginseng, erva de São João, própolis, rosa mosqueta, dente-de-leão, valeriana; melaço; água natural, chá verde, banchá, vinho tinto (com moderação).

Alimentos “A Moderar”: são coadjuvantes da alimentação. Funcionam como tijolinhos ajudando na edificação e reparo do organismo.
- frango, peru; lúcio, cação, peixe-espada, atum, truta; feta (queijo fresco de cabra/ ovelha), mussarela magra, ricota de leite de vaca e cabra, iogurte de cabra; óleo de fígado de bacalhau, óleo de amêndoa, girassol, amêndoa, avelã e manteiga de gergelim; castanhas, amêndoas, avelãs, sementes de girassol, sementes de papoula, sementes de gergelim; feijão cannellini, feijão verde, favas, ervilhas; amido de milho, aveia, milho, painço, quinoa, arroz (todos os tipos), sorgo, tapioca; algas, aspargo, couve-de-bruxelas, cerefólio, pepinos, funcho, cogumelos, azeitonas verdes, radicchio vermelho, rabanetes, chalota, aipo, trufas, abobrinha; melancia, abacate, caqui, figos, morangos, kiwi, framboesa, romã, maçã, melão amarelo, peras, pêssegos, nectarinas, groselhas negras e vermelhas, uvas brancas e vermelhas; anis, bagas de zimbro, manjericão, bergamota, canela, coentro, cominho, açafrão, curry, estragão, cebolinha, sementes de funcho, levedura de cerveja, manjerona, hortelã, noz-moscada, orégano, alecrim, sal, sálvia, mostarda, tomilho, açafrão; bolsa de pastor, calêndula, eucalipto, sementes de erva-doce, hortelã, salsa, raiz de alcaçuz, sálvia, sabugueiro, tília, verbena; bebidas à base de arroz e aveia, chocolate amargo, leite de amêndoas, malte de cevada, mel (exceto laranja), xarope de bordo, xarope de agave, açúcar de beterraba e cana-de-açúcar; café (com moderação), café de cevada, vinho branco (com moderação).

Alimentos “Não Comer”: esta categoria de alimentos deve ser reduzida ao máximo, se não eliminada completamente. Especialmente em casos agudos ou àqueles que já são portadores de doenças crônicas, como doenças autoimunes, por exemplo, devem evitá-las totalmente.
- anchova, enguia, lagosta, arenque, caviar, mexilhões, camarão, caranguejo, pescada, pargo, ostras, peixe-gato, polvo, salmão defumado, mariscos; óleo de amendoim, óleo de milho, óleo de gergelim, manteiga de origem animal; castanha de caju, pistache; grão de bico, feijão branco graúdo; cuscuz, farelo de espelta, farelo de trigo, farelo de kamut, espelta, fécula de batata, trigo, gérmen de trigo, muesli, centeio, sêmola de trigo duro; repolho, repolho chinês, repolho roxo, berinjela, batata inglesa, batata doce branca e vermelha, pimentão, tomate; laranjas, bananas, tangerinas, melão, coco, mamão, ruibarbo chinês; vinagre (todos os tipos), alcaparras, gelatina, glutamato monossódico, ketchup, maionese, pimenta (todos os tipos), pimenta-do-reino (branca e preta), picles, legumes em conserva (doce e azedo); lúpulo, trevo vermelho; aspartame, chicletes, adoçantes sintéticos, frutose, maltodextrina, xilitol; bebidas dietéticas, bebidas carbonatadas, refrigerantes à base de cola, cerveja, bebidas alcoólicas destiladas, sidra, chá preto ou mate.

Seguindo a dieta adequado ao tipo sanguíneo A você terá a oportunidade de encontrar e manter o melhor estado de saúde, atingir o peso ideal, melhorar a performance através dos exercícios físicos e prevenir, melhorar e até erradicar muitas doenças graves.
 

Dieta do tipo "B"

Abaixo você vai encontrar as listas dos alimentos com base na compatibilidade genética do seu grupo específico de sangue, divididos de acordo com as três categorias – benéficos, neutros e prejudiciais, e logo em seguida a cada uma, os alimentos divididos por classes: carne, peixe, legumes, cereais, frutas, condimentos, chás e bebidas.
Por motivos autorais a relação dos alimentos é apresentada de forma parcial. Você terá acesso a mais informações, sugestões, esclarecimentos e receitas adequadas às várias refeições do dia, adquirindo o livro: Dieta Pelo Tipo Metabólico e Sanguíneo – Emília O. G. Pinheiro

Alimentos “Dê Preferência”: podem ser consumidos ​​diariamente, sendo eles os responsáveis por carrear mais energia ao organismo devido à tolerância genética e completa digestibilidade. Não será necessário, entretanto, serem usados em quantidades excessivas.
- cordeiro, cabrito, coelho, carneiro; caviar, bacalhau, pescada, salmão fresco, sardinha, cavala, linguado, esturjão; ovos, queijo feta (cabra, ovelha e tipo grego), queijo de cabra, queijo cottage baixo teor de gordura, kefir, leite desnatado de cabra, leite desnatado mussarela de leite de vaca, iogurte; óleo de arroz, óleo de semente de uva; feijão branco graúdo; painço, quinoa, farinha e farelo de arroz, arroz marrom e semi-integral, arroz selvagem, arroz vermelho, arroz preto; brócolis, cenoura, couve-flor, couve-de-bruxelas, couve chinesa, cebolinho, berinjela, nabo, batata doce branca e vermelha, pimentão, salsa e couve-lombarda; abacaxi, banana, cranberry, ameixas, uvas; curry, pimenta-de-caiena, gengibre; camomila, ginseng, raiz de alcaçuz, hortelã-pimenta, maracujá, própolis, rosa mosqueta, sálvia, gengibre; água natural, chá verde.

Alimentos “A Moderar”: são coadjuvantes da alimentação. Funcionam como tijolinhos ajudando na edificação e reparo do organismo.
- carne bovina, peru, fígado de boi, vitela; carpa, vieiras, peixe branco, pargo, cação, peixe- gato, espadarte, choco, atum, tainha, truta; queijo camembert, cheddar, edam, emmental, queijo derretido, sorvete, leite de vaca integral, queijo parmesão, provolone; todos os queijos gordos e envelhecidos (tipo gorgonzola) e todos os seus derivados (mascarpone, creme, etc.); manteiga, ghee, manteiga de amêndoa, azeite extra-virgem; castanhas, amêndoas, nozes, castanha do Pará, nozes; bebidas de soja, iogurte de soja, tofu (queijo de soja); feijão vermelho, feijão verde, favas, ervilhas, ervilhas; aveia, farinha e farelo de aveia, arroz basmati, arroz branco; alho, algas, aspargo, couve-rábano, cerefólio, pepinos, couve acelga, rabanete, feijão, cogumelos, erva-doce, escarola, alface, batata inglesa, pimentão vermelho, alho-poró, nabo, rabanete, nabo, rúcula, cebola, aipo, espinafre, dente-de-leão, gengibre, abobrinha; damascos, melancia, laranja, tâmaras, figos, morangos, kiwi, framboesa, limão, tangerina, clementina, manga, maçã, melão, mirtilos, amoras, peras, pêssegos, nectarinas, grapefruit, groselhas negras e vermelhas, uvas sultanas; vinagre balsâmico, vinagre de maçã, vinagre de vinho, alho, louro, endro, anis, manjericão, bergamota, alcaparras, cardamomo, alfarroba, cerefólio, cravo, estragão, erva-doce, manjerona, hortelã, missô (apenas soja), noz-moscada, orégãos, colorau, pimenta-da-jamaica, pimenta preta, pimenta, alecrim, sal, sálvia, segurelha, mostarda, tamari (de soja apenas), tamarindo, tomilho, açafrão; calêndula, echinacea, eucalipto, hypericum perfuratum, sabugueiro, tomilho, valeriana; leite e chocolate amargo, mel, xarope de bordo, açúcar de beterraba e cana-de-açúcar; café (com moderação), chá de erva-doce, chá preto, chá descafeinado, vinho branco e tinto (com moderação).

Alimentos “Não Comer”: esta categoria de alimentos deve ser reduzida ao máximo, se não eliminada completamente. Especialmente em casos agudos ou àqueles que já são portadores de doenças crônicas, como doenças autoimunes, por exemplo, devem evitá-las totalmente.
- porco, ganso, perdiz, capão, galinha, galo, codorna, qualquer carne defumada; anchova, enguia, lagosta, robalo, mexilhões, camarão, caranguejo, ostras, perca, polvo, salmão defumado, amêijoas; manteiga de amendoim, manteiga de gergelim, óleo de cártamo, óleo de girassol, óleo de milho, óleo de colza, óleo de semente de abóbora, óleo de gergelim, óleo de soja; castanha de caju, amendoim, avelã, pinhão, pistache, sementes de girassol, sementes de papoula, sementes de gergelim, sementes de abóbora; azuki (feijão de soja vermelho), grão de bico, feijão fradinho, feijões pretos, lentilhas; amaranto, amido de milho, cuscuz, farelo e farinha de trigo, farinha de milho (polenta), farinha de cevada, espelta, germe de trigo, trigo sarraceno, kamut, milho, cevada, centeio e farinha de centeio, tapioca; alcachofras, azeitonas verdes e pretas, tomates, rabanetes, abóbora; abacate, romã, coco, ruibarbo; amido de milho, canela, gelatina, glutamato monossódico, ketchup; aloe, barba de milho, bolsa de pastor, feno- grego, genciana, sene, tília, verbasco; aspartame, doces em geral, doces sem açúcar, adoçantes sintéticos, goma de mascar, maltodextrina, xarope de agave, xarope de milho, xilitol; refrigerante ou soda, bebidas dietéticas, refrigerantes à base de cola, cerveja, café de cevada, bebidas destiladas.

Seguindo a dieta adequado ao tipo sanguíneo B você terá a oportunidade de encontrar e manter o melhor estado de saúde, atingir o peso ideal, melhorar a performance através dos exercícios físicos e prevenir, melhorar e até erradicar muitas doenças graves.
 

Dieta do tipo "AB"

Abaixo você vai encontrar as listas dos alimentos com base na compatibilidade genética do seu grupo específico de sangue, divididos de acordo com as três categorias – benéficos, neutros e prejudiciais, e logo em seguida a cada uma, os alimentos divididos por classes: carne, peixe, legumes, cereais, frutas, condimentos, chás e bebidas.
Por motivos autorais a relação dos alimentos é apresentada de forma parcial. Você terá acesso a mais informações, sugestões, esclarecimentos e receitas adequadas às várias refeições do dia, adquirindo o livro: Dieta Pelo Tipo Metabólico e Sanguíneo – Emília O. G. Pinheiro

Alimentos “Dê Preferência”: podem ser consumidos ​​diariamente, sendo eles os responsáveis por carrear mais energia ao organismo devido à tolerância genética e completa digestibilidade. Não será necessário, entretanto, serem usados em quantidades excessivas.
- cordeiro, coelho, carneiro, peru; garoupa, bacalhau, pescada, salmão fresco, sardinha, cavala, esturjão, atum; ovos, queijo feta (queijo de cabra fresco, ovelha do tipo grego), queijo de cabra, mussarela, ricota de leite de vaca magra, iogurte de cabra; ghee, manteiga de amendoim, azeite extra-virgem, óleo de semente de uva; amendoim, nozes; lentilhas; milho, arroz (todos os tipos); alho, acelga, brócolis, couve-flor, pepino, nabo, batata doce branca e vermelha, salsa, aipo, dente-de-leão e couve-lombarda; abacaxi, cerejas, figos, limões, toranjas, ameixas frescas, uvas; alho, curry, gengibre; alfafa, espinheira santa, camomila, Echinacea, cavalinha, raiz de ginseng, própolis, alcaçuz, rosa mosqueta; água natural, camomila, chá verde.

Alimentos “A Moderar”: são coadjuvantes da alimentação. Funcionam como tijolinhos ajudando na edificação e reparo do organismo.
- faisão; arenque, caviar, vieiras, mexilhões, pargo, cação, peixe-gato, espadarte, choco, linguado; kefir, leite de cabra desnatado, leite de vaca com baixo teor de gordura (com moderação); manteiga de amêndoas, óleo de amendoim, óleo de linhaça, óleo de colza, óleo de soja; castanhas de caju, amêndoas, noz pecã, pinhões, pistaches; bebida de soja, iogurte de soja, tofu (queijo de soja); feijão cannellini, tremoços, ervilhas, soja; amaranto, aveia, quinoa, cevada, cevadinha; algas, aspargo, beterraba, couve chinesa, couve vermelha, chicória, cebola, coentro, agrião, cominho, erva-doce, cogumelos, brotos de bambu e soja, escarola, endívia, alface, azeitonas verdes, batata inglesa, tomates, alho-poró, radicchio, nabos, cebolinha, espinafre, trufas, gengibre, abobrinha; damascos, melancia, alfarroba, framboesas, tangerinas, maçãs, melão, mirtilos, amoras, papaia, peras, pêssegos, nectarinas, ameixas, sabugueiro, groselhas pretas e vermelhas, uvas passas; louro, bagas de zimbro, manjericão, bergamota, canela, cardamomo, alfarroba, cerefólio, cravo, coentro, cominho, açafrão, estragão, fermento, maionese, hortelã, hortelã-pimenta, missô (soja somente), noz-moscada, colorau, alecrim, sal, tamari (apenas molho de soja), sálvia, segurelha, mostarda, tamarindo, tomilho, baunilha, açafrão; calêndula, eucalipto, sementes de funcho, Hypericum perfuratum (Erva de São João), hortelã, hortelã-pimenta, salsa, sálvia, sabugueiro, verbena; chocolate amargo (com moderação), malte de cevada, geleias de frutas permitidas, melaço, mel, xarope de bordo, açúcar de beterraba e cana-de-açúcar; cervejas (sem glúten), café de cevada, sidra, vinho branco e tinto (com moderação).

Alimentos “Não Comer”: esta categoria de alimentos deve ser reduzida ao máximo, se não eliminada completamente. Especialmente em casos agudos ou àqueles que já são portadores de doenças crônicas, como doenças autoimunes, por exemplo, devem evitá-las totalmente.
- pato, porco, vaca, ganso, capão, frango, vitela, qualquer tipo de carne defumada; lagosta, arenque, robalo, camarão, caranguejo, ostras, linguado, polvo, salmão defumado, amêijoas; queijo brie, manteiga, camembert, sorvete, gorgonzola, leite integral, creme de leite, parmigiano, provolone, mascarpone, todos os queijos gordos envelhecidos; manteiga, manteiga de avelã, manteiga de gergelim, óleo de girassol, óleo de milho, óleo de semente de abóbora, óleo de gergelim; sementes de girassol, sementes de papoula, sementes de abóbora, gergelim, manteiga de gergelim; azuki (feijão de soja vermelho), grão de bico, feijão branco graúdo, feijão fradinho, feijão preto; amido de milho, cuscuz, farinha de milho (polenta), espelta, trigo, kamut, trigo mourisco, tapioca; alcachofras, azeitonas pretas, malagueta, pimentão, ruibarbo, alcachofra; laranjas, abacates, bananas, caquis, romã, coco, ruibarbo; vinagre (todos os tipos), amido de milho, gelatina, glutamato monossódico, pimentas (todos os tipos), ketchup, picles, vegetais agridoces; aloe, barbas de milho, bolsa de pastor, feno-grego, genciana, lúpulo, ruibarbo chinês, sena; xarope de milho, xarope de agave, doces em geral, chocolate ao leite, adoçantes sintéticos, doces sem açúcar, frutose, goma de mascar, xilitol; bebidas dietéticas, bebidas carbonatadas ou à base de cola, bebidas destiladas, chá preto, chá mate.

Seguindo a dieta adequado ao tipo sanguíneo AB você terá a oportunidade de encontrar e manter o melhor estado de saúde, atingir o peso ideal, melhorar a performance através dos exercícios físicos e prevenir, melhorar e até erradicar muitas doenças graves.